© 2020 Crossover Global, all rights reserved | We are a 501(c)(3) tax-exempt organization. | Donations are tax-deductible as allowed by law | Privacy Policy

 Blog

Por Amor de Seu Nome - Parte 4

Na primeira parte, nós argumentamos que, no lugar de desenvolver uma teologia bíblica de missões, nossa melhor abordagem seria desenvolver uma teologia missional da Bíblia. Para fazer isso, precisamos destrinchar o nosso DNA, que diz:


Na segunda parte, examinamos o primeiro componente do DNA da Crossover Global: a motivação doxológica para missões. Na terceira parte, descobrimos que plantar igrejas (que seria o segundo componente de nosso DNA) é uma conseqüência normal, esperada e bíblica dessa motivação.


Agora, vamos dar uma olhada no terceiro e último componente do nosso DNA. O que significa plantar igrejas entre povos não alcançados e por que isso é uma prioridade estratégica em nossa ação missionária?


De Gênesis ao Apocalipse, Deus revela Seu coração para todas as nações. Ele deseja e merece ser anunciado, conhecido e adorado entre todas as nações para a Sua glória e para o bem delas. Podemos ler isso em várias passagens bíblicas, como em Gênesis 12:1-3, quando Deus chama e envia a Abraão e seus descendentes (também conhecidos como o povo de Israel) para abençoar a "todas as famílias da terra," ou seja, todas as nações ou povos. E qual é a benção que o povo de Deus leva para todas as nações? Simplesmente a promessa de salvação por meio do Messias que há de vir. Esta promessa surge primeiro em Gênesis 3:15 e reaparece em todo o Antigo Testamento. Um exemplo digno de nota está no Livro de Isaías (42:1-7), onde o Messias prometido é chamado de "uma luz para as nações." É por isso que no Salmo 96:3 (e em muitas outras passagens do Antigo Testamento) lê-se: "Anunciai a Sua glória entre as nações, Seus maravilhosos feitos entre todos os povos!" O fato é que a Grande Comissão não se reduz a um conceito presente somente no Novo Testamento. Ela está presente por todo o Antigo Testamento também.


"Opa, como assim?!?” Sim, é verdade. O coração de Deus sempre foi para todos os povos. E Ele mesmo certificou-se de que Seu povo sempre saberia desta verdade através de Grandes Comissões por Ele mesmo criadas, e que O anunciassem tanto no Antigo (para a nação de Israel) como no Novo Testamento (para a Sua Igreja). Na verdade, foi o próprio Messias, Jesus Cristo, quem transferiu a Grande Comissão de Israel para a Igreja. A Grande Comissão mais bem conhecida é aquela que está descrita no Novo Testamento, em Mateus 28:19-20, que diz: “Ide... e fazei discípulos de todas as nações...” Eu acredito que esta é a mais conhecida porque fala sobre onde (ou, melhor, entre os quais) fazer discípulos: todas as nações.


Agora entendemos a prioridade estratégica do terceiro componente do nosso DNA. Com a sua ajuda, nós podemos avançar no sentido de impactar alguns dos aproximadamente 7.000 povos não alcançados do mundo (de um total de 17.000), para as quais a salvação em nosso Senhor Jesus Cristo tem que ser oferecida. Juntos, para a glória de Deus, nós podemos aceitar o privilégio de alcançar esses povos através da plantação de igrejas multiplicadoras no meio deles!


João Mordomo




17 views